Google+ Followers

quarta-feira, 19 de julho de 2017

The Hastings Museum Kool-Aid Exhibit. - O Museu Hastings Kool-Aid Exhibit.

The home for all things Kool-Aid offers everything except a chance to actually enjoy the drink. 


Hastings, Nebraska is where Edwin Perkins invented Kool-Aid. To honor his delicious invention, the local museum has dedicated half of a floor to the drink’s history. Kool-Aid: Discover the Dream is a nostalgic and comprehensive collection of all things Kool-Aid. The only thing missing is a chance to actually imbibe the drink itself.


Kool-Aid’s precursor was Fruit Smack, a flavored syrup. Perkins, tired of how easily the glass bottles containing the syrup leaked and broke, decided to ditch the watery aspect of the sweet mixture and instead create packets of powder. He was inspired by Jell-O. Perkins debuted the drink, which was originally called Fruit-Ade, in 1927.


The Kool-Aid exhibit at the Hastings Museum of of Natural and Cultural History is full of information about the drink’s beginnings and various marketing strategies. It includes old packaging and advertisements, as well as discontinued Kool-Aid related products like bubble gum and sherbet packets. Visitors follow a fiber optic ‘river’ of the drink that flows throughout the museum’s lower level. People can even catch a glimpse of the original Kool-Aid Man suit, though they shouldn’t expect it to burst through any walls.











Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.
















--br via tradutor do google
O Museu Hastings Kool-Aid Exhibit

A casa para todas as coisas Kool-Aid oferece tudo, exceto a chance de realmente aproveitar a bebida.

Hastings, Nebraska é onde Edwin Perkins inventou Kool-Aid. Para homenagear sua deliciosa invenção, o museu local dedicou metade do chão à história da bebida. Kool-Aid: Discover the Dream é uma coleção nostálgica e abrangente de todas as coisas Kool-Aid. A única coisa que falta é uma chance de realmente absorver a própria bebida.

O precursor de Kool-Aid era Fruit Smack, um xarope aromatizado. Perkins, cansado de quão facilmente as garrafas de vidro contendo a xarope vazavam e quebraram, decidiu abandonar o aspecto aquoso da mistura doce e, em vez disso, criar pacotes de pó. Ele foi inspirado por Jell-O. Perkins estreou a bebida, originalmente chamada Fruit-Ade, em 1927.

A exposição Kool-Aid no Museu Hastings de História Natural e Cultural está cheia de informações sobre os começos da bebida e várias estratégias de marketing. Inclui embalagens antigas e propagandas, bem como produtos relacionados com Kool-Aid descontinuados, como pacotes de chiclete e sherbet. Os visitantes seguem um "rio" de fibra óptica da bebida que flui ao longo do nível mais baixo do museu. As pessoas podem até ter um vislumbre do fato original do Kool-Aid Man, embora não esperem que ele explodisse através de paredes.

This article is about the ancient mathematician. - Este artigo trata sobre o antigo matemático.

Liu Hui

This is a Chinese name; the family name is Liu.





Liu Hui (fl. 3rd century AD) was an Ancient Chinese mathematician. He lived in the state of Cao Wei during the Three Kingdoms period of Chinese history. In 263, he edited and published a book with solutions to mathematical problems presented in the famous Chinese book of mathematics known as The Nine Chapters on the Mathematical Art.

He was a descendant of the Marquis of Zixiang of the Han dynasty, corresponding to current Zixiang township of Shandong province. He completed his commentary to the Nine Chapters in the year 263.

He probably visited Luoyang, and measured the sun's shadow.

Mathematical work

Along with Zu Chongzhi (429–500), Liu Hui was known as one of the greatest mathematicians of ancient China. Liu Hui expressed all of his mathematical results in the form of decimal fractions (using metrological units), yet the later Yang Hui (c. 1238-1298 AD) expressed his mathematical results in full decimal expressions.

Liu provided commentary on a mathematical proof of a theorem identical to the Pythagorean theorem. Liu called the figure of the drawn diagram for the theorem the "diagram giving the relations between the hypotenuse and the sum and difference of the other two sides whereby one can find the unknown from the known".

In the field of plane areas and solid figures, Liu Hui was one of the greatest contributors to empirical solid geometry. For example, he found that a wedge with rectangular base and both sides sloping could be broken down into a pyramid and a tetrahedral wedge He also found that a wedge with trapezoid base and both sides sloping could be made to give two tetrahedral wedges separated by a pyramid. In his commentaries on the Nine Chapters, he presented:



An algorithm for calculation of pi (π) in the comments to chapter 1. He calculated pi to 3.141024 < π < 3.142074 {\displaystyle 3.141024<\pi <3 .142074="" .="" 10.="" 157="" 192="" 223="" 22="" 3.141024="" 3.1416="" 3.142074="" 3072-gon="" 3="" 50="" 512="" 64="" 6="" 71="" 7="" 96-gon="" 96-polygon="" a="" accurate="" ad="" an="" and="" archimedes="" bit="" but="" chapters="" checked="" circumscribed="" commented="" digits="" displaystyle="" estimated="" first="" font="" for="" form="" fraction="" had="" he="" heng="" his="" hui="" in="" inequality="" inscribed="" invented="" it="" large="" later="" liu="" method="" more="" nine="" obtain="" obtained="" of="" one="" only="" pi="" picked="" polygon.="" previously="" put="" quick="" results="" root="" sided="" square="" tfrac="" than="" that="" the="" then="" three="" to="" too="" used="" value="" was="" were="" which="" with="" zhang="">

Gaussian elimination.

Cavalieri's principle to find the volume of a cylinder and the intersection of two perpendicular cylinders although this work was only finished by Zu Chongzhi and Zu Gengzhi. Liu's commentaries often include explanations why some methods work and why others do not. Although his commentary was a great contribution, some answers had slight errors which was later corrected by the Tang mathematician and Taoist believer Li Chunfeng.

Survey of sea island

Liu Hui also presented, in a separate appendix of 263 AD called Haidao Suanjing or The Sea Island Mathematical Manual, several problems related to surveying. This book contained many practical problems of geometry, including the measurement of the heights of Chinese pagoda towers. This smaller work outlined instructions on how to measure distances and heights with "tall surveyor's poles and horizontal bars fixed at right angles to them". With this, the following cases are considered in his work:


The measurement of the height of an island opposed to its sea level and viewed from the sea
    The height of a tree on a hill
    The size of a city wall viewed at a long distance
    The depth of a ravine (using hence-forward cross-bars)
    The height of a tower on a plain seen from a hill
    The breadth of a river-mouth seen from a distance on land
    The width of a valley seen from a cliff
    The depth of a transparent pool
    The width of a river as seen from a hill
    The size of a city seen from a mountain.


Liu Hui's information about surveying was known to his contemporaries as well. The cartographer and state minister Pei Xiu (224–271) outlined the advancements of cartography, surveying, and mathematics up until his time. This included the first use of a rectangular grid and graduated scale for accurate measurement of distances on representative terrain maps. Liu Hui provided commentary on the Nine Chapter's problems involving building canal and river dykes, giving results for total amount of materials used, the amount of labor needed, the amount of time needed for construction, etc.

Although translated into English long beforehand, Liu's work was translated into French by Guo Shuchun, a professor from the Chinese Academy of Sciences, who began in 1985 and took twenty years to complete his translation.






Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.



















--br via tradutor do google
Este artigo trata sobre o antigo matemático.
Liu Hui

Este é um nome chinês; O nome de família é Liu.

Liu Hui (século III dC) era um matemático chinês antigo. Ele morava no estado de Cao Wei durante o período dos Três Reinos da história chinesa. Em 263, ele editou e publicou um livro com soluções para problemas matemáticos apresentados no famoso livro chinês de matemática conhecido como The Nine Chapters on the Mathematical Art.

Ele era descendente do marquês de Zixiang da dinastia Han, correspondente ao atual município de Zixiang, província de Shandong. Ele completou seu comentário aos Nove Capítulos no ano 263.

Ele provavelmente visitou Luoyang e mediu a sombra do sol.

Trabalho matemático

Junto com Zu Chongzhi (429-500), Liu Hui era conhecido como um dos maiores matemáticos da China antiga. Liu Hui expressou todos os seus resultados matemáticos na forma de fracções decimais (usando unidades metrológicas), e o posterior Yang Hui (ano 1238-1298) expressou seus resultados matemáticos em expressões decimais completas.

Liu forneceu comentários sobre uma prova matemática de um teorema idêntico ao teorema de Pitágoras. Liu chamou a figura do diagrama desenhado para o teorema do "diagrama que dá as relações entre a hipotenusa e a soma e diferença dos outros dois lados, pelo que se pode encontrar o desconhecido do conhecido".

No campo das áreas aéreas e figuras sólidas, Liu Hui foi um dos maiores contribuintes para a geometria sólida empírica. Por exemplo, ele descobriu que uma cunha com base retangular e ambos os lados em declive poderia ser dividida em uma pirâmide e uma cunha tetraédrica. Ele também descobriu que uma cunha com base trapezoidal e ambos os lados inclinados poderiam ser feitas para dar duas fatias tetraédricas separadas por um pirâmide. Em seus comentários sobre os Nove Capítulos, ele apresentou:

Um algoritmo para o cálculo de pi (π) nos comentários para o capítulo 1. Ele calculou pi para 3.141024 <π <3 -gon="" .142074="" 10.="" 157="" 192="" 223="" 3.141024="" 3.1416="" 3.142074="" 3.14="" 3072-gon="" 3="" 50="" 512="" 64="" 6="" 71="" 7="" 96-gon="" 96-pol="" 96="" a="" ad="" apenas="" arquimedes.="" arquimedes="" cap="" circunscrito="" coloc="" com="" comentou="" d="" de="" desigualdade="" displaystyle="" e="" ele="" em="" era="" eram="" escolheu="" estimou="" font="" forma="" fra="" gitos="" gono="" grande="" heng="" hui="" inscrito="" inventou="" lado.="" liu="" lo="" m="" mais="" mas="" muito="" na="" nove="" o="" obter="" obteve="" os="" para="" pi.="" pi="" pido="" pol="" pouco="" precisos="" previamente="" primeiros="" quadrada="" que="" r="" raiz="" registro="" resultados="" s="" seguida="" seus="" sua="" tarde="" tfrac="" todo="" tr="" tulos="" um="" usaram="" usou="" valor="" verificou="" zhang="">

Eliminação gaussiana.

Princípio de Cavalieri para encontrar o volume de um cilindro e a interseção de dois cilindros perpendiculares, embora este trabalho tenha sido acabado apenas por Zu Chongzhi e Zu Gengzhi. Os comentários de Liu geralmente incluem explicações por que alguns métodos funcionam e por que os outros não. Embora seu comentário tenha sido um grande contributo, algumas respostas apresentaram erros leves que foram posteriormente corrigidos pelo matemático da Tang e pelo crente taoísta Li Chunfeng.

Pesquisa da ilha do mar

Liu Hui também apresentou, em um apêndice separado do 263 AD chamado Haidao Suanjing ou The Sea Island Mathematical Manual, vários problemas relacionados ao levantamento. Este livro continha muitos problemas práticos de geometria, incluindo a medida das alturas das torres chinesas de pagodes. Este trabalho menor delineou instruções sobre como medir distâncias e alturas com "pólos altos do topógrafo e barras horizontais fixadas em ângulos retos para eles". Com isso, os seguintes casos são considerados em seu trabalho:


A medida da altura de uma ilha contrária ao seu nível do mar e vista do mar
    A altura de uma árvore em uma colina
    O tamanho de uma parede da cidade vista a uma distância longa
    A profundidade de um barranco (usando as barras transversais daqui a frente)
    A altura de uma torre em uma planície vista de uma colina
    A largura de uma boca de rio vista de uma distância em terra
    A largura de um vale visto de um penhasco
    A profundidade de um pool transparente
    A largura de um rio como visto de uma colina
    O tamanho de uma cidade vista de uma montanha.

A informação de Liu Hui sobre topografia também era conhecida pelos seus contemporâneos. O cartógrafo e ministro de estado Pei Xiu (224-271) delineou os avanços da cartografia, levantamento e matemática até o momento. Isso incluiu o primeiro uso de uma grade retangular e escala graduada para medição precisa de distâncias em mapas de terreno representativos. Liu Hui forneceu comentários sobre os problemas do Nove Capítulo envolvendo a construção de diques do canal e do rio, dando resultados pela quantidade total de materiais utilizados, a quantidade de mão-de-obra necessária, o tempo necessário para a construção, etc.

Embora traduzido para o inglês de antemão, o trabalho de Liu foi traduzido para o francês por Guo Shuchun, professor da Academia Chinesa de Ciências, que começou em 1985 e levou vinte anos para completar sua tradução.



--mais informações sobre

Liu Hui viviam no Reino de Wei o mais provável é que ele trabalhava em que é hoje a província de Shanxi, no nordeste da China central. O Reino de Wei tivesse acontecido depois que o império Han, que durou em torno de 200 aC a 220 dC, desmoronou. No entanto, o colapso do Império Han conduziu a três Reinos vinda à existência de, para além do Reino de Wei, dois ex-generais Han criados reinos, um ao sul do rio Yangtsé e outra no oeste da China, no presente Província de Sichuan. Esta situação durou cerca de sessenta anos, 220-280, que deve ter sido quase exatamente o período de vida de Liu Hui's.

 
O período dos Três Reinos, foi uma guerra de quase constante e intrigas políticas. No entanto, este período fascinante é agora considerado o mais romântico de toda a história chinesa. Qual a influência dos acontecimentos do período em que Liu Hui é desconhecido, pois nada se sabe sobre sua vida, exceto que ele escreveu duas obras. Um deles foi um comentário muito importante sobre o suanshu Jiuzhang ou, como é mais comumente chamada Nove Capítulos da Arte Matemática, e os outros era uma obra muito mais curta chamado haidao suanjing ou Sea Island matemáticas Manual. Que nenhum registro da vida Liu Hui foi escrito , ou pelo menos se foi, não foi considerado digno de preservação, não significa que ele estava particularmente obscura durante sua vida. Embora a matemática foi um tema importante na China, não obstante ser um matemático parece ter sido considerada uma ocupação de menor importância. Consequentemente, muitos chineses trabalhos matemáticos são anônimas.

A única informação precisa sobre Liu Hui provém de um trabalho posterior, o que indica que ele escreveu seu comentário sobre o Nove Capítulos da Arte Matemática, no quarto ano da era do reinado do Príncipe Jingyuan Chenliu do Wei, que dá uma data de 263 AD. Ele não tinha data de seu comentário, no entanto, por isso mesmo este fato "não está confirmado. Uma das informações que ele nos dá sobre a sua vida no prefácio do livro é:
Eu li a nove capítulos e um menino, e ele estudou em detalhes quando eu era mais velha.
O que era exatamente é o texto que Liu Hui está comentando? Era um manual prático de matemática por objetivo fornecer métodos que serão utilizados para resolver problemas cotidianos da engenharia, topografia, comércio e tributação. Quantos anos tinha o texto original? Esta é uma pergunta difícil que os historiadores não encontraram nenhuma resposta definitiva. Liu Hui Acredita-se que o texto que ele estava a comentar foi originalmente escrito por volta de 1000 aC, mas incorporando muito material de épocas posteriores. Ele escreve no prefácio:
No passado, o tirano Qin queimou documentos escritos, o que levou à destruição do conhecimento clássico. Posteriormente, Zhang Cang, Marquês de Peiping e Shouchang Geng, Vice-Presidente do Ministério da Agricultura, ambos se tornaram famosos através de seu talento para o cálculo. Porque os textos antigos, havia se deteriorado, Zhang Cang e sua equipe produziram uma nova versão removendo as partes pobres e preenchendo as partes perdidas. Assim, eles revisto algumas partes, com o resultado que estes eram diferentes das peças velhas ...
Vamos dar algumas datas para os eventos de Liu Hui descreve. A dinastia Qin precedida da dinastia Han, e foi o governante Qin Shih Huang Ti, que tentou a reforma da educação, destruindo todas as anteriores de aprendizagem. Ele ordenou que todos os livros a serem queimados em 213 aC e Cang Zhang, Liu Hui, que se refere, fez a sua reconstrução de cerca de 170 aC A maioria dos historiadores, no entanto, não acreditaria que o texto original dos capítulos dos Nove foi quase tão velho como Liu Hui acreditava . Discutimos questões como no artigo sobre Os Nove Capítulos da Arte Matemática Na verdade a maioria dos historiadores pensa que Liu Hui era completamente errado no que ele escreveu, pois é agora que o texto nasceu por volta de 200 aC, após a queima dos livros pelos Shih Huang Ti.

Vamos examinar as contribuições para a matemática que Liu Hui feita por escrito suas explicações. Em primeiro lugar devemos notar que ele introduziu uma abordagem diferente da matemática de que o texto em que ele estava comentando. O texto original dava métodos para resolver vários problemas, mas os métodos eram apenas recomendações sem justificação. O que Liu Hui foi acrescentado de uma abordagem mais matemática no fornecimento de, pelo menos, os princípios sobre os quais se baseiam os cálculos. Seus métodos não são exatamente "provas" em nossa compreensão de uma prova de matemática hoje. Eles são mais do tipo de explicação breve que irá dar um matemático para convencê-lo que, se você quisesse você poderia construir uma prova. Liu Hui também mostra que ele entende que alguns dos métodos do texto original são aproximações, e ele investiga a precisão das estimativas. Há também evidências de que ele está começando a compreender conceitos relacionados com os primeiros trabalhos sobre o cálculo diferencial e integral.

Como um exemplo olhemos para a contribuição Liu Hui feito para encontrar uma boa aproximação. Isso aparece no primeiro capítulo dos Capítulos dos Nove. Ele encontrou uma relação de recorrência para expressar o comprimento do lado de um polígono regular com 3 2 n lados, em termos de comprimento do lado de um polígono regular com 3 2 n -1 lados. Isto é conseguido com um pedido de Pitágoras Teorema, que Liu Hui sabia como o teorema Gougu.

No diagrama temos um círculo de raio r com centro em O. Sabemos AB, é p n -1, o comprimento do lado de um polígono regular com 3 2 n -1 lados, assim AY tem comprimento n p -1 / 2. Assim OY tem comprimento
r (2 - (p n -1 / 2) 2).
Então YX tem comprimento r - √ [r 2 - (p n -1 / 2) 2].
Mas agora sabemos AY e YX para que possamos calcular AX usando o teorema Gougu (Pitágoras), a ser
(r [r + 1 - √ (4 r - p n -1 2)]).
Então n p = AX é o comprimento de um lado de um polígono regular com 3 2 n lados.
Colocando r = 1, e tendo n = 6 dá um hexágono regular de lado p 6 = 1. Então, o perímetro do hexágono é de 6 p 6 = 6 dando um valor aproximado de π, 6p 6 / 2 = 3 (assumindo que a circunferência do círculo é aproximadamente o perímetro do hexágono e usando π = circunferência / diâmetro).
Em geral, podemos obter um valor aproximado de π como n np / 2. Os maiores valores de n dar valores mais precisos de π. Liu Hui usou a aproximação 3,14 que ele obteve, tendo n = 96, em outras palavras através de um polígono regular de 96 lados. Ele não tinha, como Arquimedes, encontra limites, usando um inscrito, bem como um círculo circunscrito.
Processo iteramos Liu Hui, utilizando um programa de álgebra moderna de computador para obter:
n = 6, p n = 1, n np / 2 = 3
n = 12, n, p = 0,5176380900, n np / 2 = 3,105828540
n = 24, n, p = 0,2610523842, n np / 2 = 3,132628610
n = 48, n, p = 0,1308062584, n np / 2 = 3,139350202
n = 96, n, p = 0,06543816562, n np / 2 = 3,141031950
n = 192, p n = 0,03272346325, n np / 2 = 3,141452472
n = 384, p n = 0,01636227920, n np / 2 = 3,141557606
n = 768, p n = 0,008181208047, n np / 2 = 3,141583890
n = 1536, p n = ,004090612582, n np / 2 = 3,141590463
n = 3072, p n = 0,002045307359, n np / 2 = 3,141592104
n = 6144, p n = 0,001022653813, n np / 2 = 3,141592514
Na verdade Liu Hui deixou um pequeno passo do nosso cálculo do computador, pois ele também obteve a melhor aproximação de n = 3072, ou seja 3,14159. Assim como o valor aproximado com base em uma aproximação para π, Liu foi capaz de mostrar que:
... multiplicando-se a metade do diâmetro e metade da circunferência, obtém-se a área.
Devemos salientar que, naturalmente, Liu Hui não usar a notação algébrica como já fizemos anteriormente, nem que ele use o sistema de número que temos usado. No entanto, o procedimento que ele apresentado mostra que ele entendeu o processo iterativo que nós descrevemos. Ele compreendeu também a noção de limite.

Outros exemplos interessantes de contribuições Liu Hui para o Nove Capítulos da Arte Matemática é no capítulo 5, em obras de engenharia, onde se calcula o volume de sólidos, tais como um prisma, pirâmide, tetraedro, cunha, cilindro, cone e tronco de um cone . Ele falha, entretanto, para encontrar o volume de uma esfera que ele diz que deixa para um futuro matemático para calcular. No capítulo 8 ele olha para equações lineares e calcula com números positivos e negativos.

O outro trabalho que já mencionamos acima, Liu Hui é haidao suanjing ou Sea Island matemáticas Manual. Essa é uma pequena obra, composta de nove problemas e ele foi originalmente escrito como parte de seu comentário sobre o capítulo nove dos capítulos dos Nove, mas, depois, removido e feito em um trabalho separado por editores posteriores. Ela mostra como usar o teorema Gougu (teorema de Pitágoras) para calcular a altura de objetos e distâncias de objetos que não podem ser medidos diretamente. O primeiro problema, o que ilustra o estilo, diz respeito à altura e distância para uma ilha no mar. Ele dá seu nome ao livro.

P 1 e P 2 são pólos de 5 de altura e 1,000 pu pu distante. Quando visto de X ao nível do solo, 123 pu atrás de P 1, a cúpula S da ilha está em linha com o topo da P 1. Da mesma forma quando vistos de Y ao nível do solo, 127 pu atrás de P 2, no topo da ilha está em linha com o topo de P 2. Calcule a altura da ilha e da sua distância P 1.
[Nota: 1 pu é de cerca de 2 metros.]

Suponha que os pólos são de altura h e da distância entre os pólos é d. Liu Hui dá a altura da ilha, H, D / (P 2 Y - P 1 X) + h, a distância a que ele seja P 1 x D / (Y P 2 - P 1 X). 

Ele então dá: a altura da ilha: 1.255 pu; distância de P 1 para a ilha: 30.750 pu.
Outros problemas neste trabalho são a altura de uma árvore do lado de uma montanha, a distância para uma praça da cidade, a profundidade de um desfiladeiro, a altura de uma torre em uma colina, a largura de um rio, a profundidade de um vale com um lago no fundo, a largura de um ford visto de uma colina, e do tamanho de uma cidade vista de uma montanha.

Como não temos informações sobre a vida de Liu Hui, podemos pelo menos deduzir algumas informações sobre ele em seu trabalho? Em primeiro lugar, podemos ver que ele é um matemático notável, com uma profunda compreensão de conceitos difíceis. Ele também é muito original, vindo acima com idéias que o colocam entre os maiores matemáticos de todos os tempos. Mas podemos deduzir mais: como os autores escrevem:
Liu As técnicas empregadas são típicos de um professor de habilidade, paciência e zelo incansável.
Liu Hui era um homem culto, não só a ter grandes conhecimentos de matemática, mas também estar familiarizado com os clássicos literários e históricos da China. Ele podia escrever com clareza e com estilo, citando uma variedade de fontes.
Nós também podemos ver que ele era um homem modesto que nunca reivindicou resultados de que ele não estava totalmente confiante, preferindo escrever:
Vamos deixar o problema para quem for capaz de dizer a verdade.
Ele também se mostra como alguém que se preocupava com as condições das pessoas e também sobre a economia do país. Isso sugere que ele pode ter mantido um alto cargo na administração de seu país, e se ele assim o fez, em seguida, seus comentários nos querem fazer crer que ele era muito justo em suas políticas. 


National Museum of Literature of Ukraine. - Національний музей літератури України - Museu Nacional de Literatura da Ucrânia -

The National Museum of Literature of Ukraine is one of the most popular museum establishments of the country, and is leading among museums of literature and literary-memorial museums.


It was founded by the decision of the Council of Ministers of Ukrainian Soviet Socialist Republic on August 5 1981, as the State Literature Museum of Ukraine. Thanks to its unique exposition, steady and meaningful scientific work, many-sided cultural and educational activity for twenty years of existence it became one of the most famous museums in Ukraine and abroad. 

Taking into account a large contribution of the museum into preservation of national literary inheritance and its important role in spiritual life of society, the museum was granted the national status on 29th of May 1999 year by Edict of the President of Ukraine. 

The museum is located in the very centre of Kyiv at the corner of Bogdan Khmelnytskyi and Tereschenkivska streets in the house, which is a monument of history and architecture of late XIX century, in former main building of Pavlo Galagan Collegium, which was built in 1871 by a well known architect A. Schiele in the late classicism style. 

The Pavlo Galagan Collegium was one of the best private educational institutions of that time for boys from 16 years old. It was founded by the initiative and at the cost of a known public figure and patron Grygoriy Galagan in commemoration of his one and only son Pavlo, who deceased at an early age. The Collegium was working under scientific patronage of the Kyiv University of St. Volodymyr. The program of education was mainly historic-philological in its content and has patriotic and highly humanistic orientation. 

There were such famous figures of science and culture among lecturers of the Collegium as a philologist P. Zhytetskyi, a historian V. Sipovskyi, a teacher V. Naumenko, artists V. Murashko, M. Pymonenko, and among directors were a poet I. Annenskyi and a scholar in Slavonic languages and literature A. Stepovych. The pride and adornment of the Collegium was a big fundamental library, near 25 thousand volumes, the stock of which was formed by manuscripts and rare early printed books, first editions of native and foreign authors’ works. It had also a numismatic collection. 

A prominent Ukrainian writer Ivan Franko was working in this library when visiting Kyiv in 1885 and 1886. Its refined bi-level interior of red tree Italian foremen’s work was almost completely preserved. There was a church of St. Pavlo in Collegium premises where Ivan Franko married Olga Horuzhynska in May of 1886. Today we have an open exposition, and its materials tell us about history of this educational institution. 

The Pavlo Galagan Collegium came into our history of culture and education as a “school of academicians”. Among its graduating students one can see such famous figures of science, education and literature as academicians V. Lypskyi and A. Krymskyi, V. Grabar, N. Kotliarevskyi, G. Kostiuk, D. Petrushevskyi, such poets as M. Drai-Khmara, P. Filipovych and others. 

The museum became a worthy follower of high spiritual traditions of the Collegium. Its exposition was opened for visitors on July 2 1986. It is unique among museums of such profile. Built on a thematic-chronological basis, this exposition reproduces the history of literature in Ukraine from XI-th century till modern times on a high scientific level. The history of literature from the ancient times till early XX century is represented on the second floor of the museum, and the materials for the literary process of XX century are presented on the first floor. 

Visitors can see more than five thousand interesting and valuable exhibits from the museum’s stock. Today the museum collection comprises more than 86 thousand exhibits, the priceless masterpieces of spiritual culture of the Ukrainian nation. They include unique early printed and manuscript books, lifetime editions of famous Ukrainian writers, their manuscripts and memorial things, documents, musical instruments, works of figurative and decorative art. 

Visitors can see such relics as the well known manuscript book “Listvytsia” by Ioann Listvychnyk, a copy of “Book of the Epistles” by Ivan Fedorov, books printed in XVII-XVIII centuries, lifetime publications and books with autographs of Taras Shevchenko, Ivan Kotliarevskyi, Panteleimon Kulish, Ivan Franko, the manuscripts of Lesia Ukrainka, Mykhailo Starytskyi, the memorial things of Panas Myrnyi, Ivan Nechui-Levytskyi, Olga Kobylianska, Maksym Rylskyi, Ostap Vyshnia, Ulas Samchuk, the rare photos of Marko Vovchok, Maria Zankovetska, paintings of Vasyl Barka and others. 


A reconstruction of a printing press of XVII century, a cell of Old Rus annalist, a diorama of Ukrainian village and an interior of literature and theatre sitting rooms will provoke interest of visitors. Memorial complexes of famous writers are newly reproduced. The exposition of museum is constantly filled up and rebuilt. The section dedicated to history of literature of XX century was completely renewed and enlarged with new materials about life and creative work of writers of the past age, whose names had been removed from literature process and only recently were returned back to readers. 

For the first time it tells about achievements of Ukrainian writers who lived and wrote abroad. Visitors have an opportunity to learn more about creative work of Volodymyr Vynnychenko, Mykola Hvyliovyi, Todos Osmachka, Bogdan Lepkyi, Bogdan-Igor Antonych, Sviatoslav Gordynskyi, Yevgen Malaniuk, Olena Teliga, Oleg Olzhych, Vasyl Stus, Ivan Svitlychnyi, Vasyl Barka and many other writers who are still little-known for contemporary reader. 

The unique publications of the beginning of XX century, newspapers of the twenties-thirties of the last century, rare photos and archive documents, materials, that came to the museum from Ukrainian diaspora, writings forbidden in the times of the totalitarian rule will help visitors to feel the atmosphere in which artists had to live and create in the first half of XX century. The museum offers different interesting actions to visitors, such as social events and literary gatherings, book premieres and presentations of new publications, literature prizes awards. The museum is ready to invite visitors to sittings of “The club of admirers of modern literature”, or “The club of day-off”, or “The school of ethnology”. Visitors are welcome to the music saloon, to literary and art exhibitions, which present not only native culture, but also better world achievements. 

These actions are mainly realized with the help of teamwork with leading scientific institutions, societies, cultural centers and educational establishments, creative unions, publishing houses, embassies, public organizations. The museum supports a program “For spiritual revival of Ukraine” which was developed for educators by scientists. The museum has a branch which is called the Kyiv literary-memorial M. Bazhan museum-apartment.


Hours: Monday – Friday – 9.00 – 17.00
Saturday – 10.00 – 17.00
Closed – Sunday
Every last Wednesday of the month – free entry
Every last Friday of the month – sanitary day
Tours – 235-12-96







Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.





--uc
Національний музей літератури України




 Справжнім культурним осередком духовного відродження і виховання для киян та гостей столиці є Національний музей літератури України. Музей засновано Постановою Ради Міністрів УРСР від 5 серпня 1981 року. Для відвідувачів музей відкрився 2 липня 1986 року. Враховуючи великий внесок музею у збереження національної літературної спадщини та його визначну роль у духовному житті суспільства, Указом Президента України від 19 травня 1999 року музею надано статус Національного.

Музей розташовано у центрі Києва, на розі вулиць Б.Хмельницького та Терещенківської, за адресою вул. Б.Хмельницького, 11, у приміщенні пам’ятки архітектури кінця ХІХ ст. (арх.О.Я.Шілле). Тут з 1871 року діяв один з кращих приватних навчальних закладів – Колегія Павла Галагана, заснована прогресивним громадьким діячем і меценатом Григорієм Галаганом. Гордістю і окрасою Колегії була велика фундаментальна бібліотека, меморіальне приміщення якої чудово збереглось у первісному вигляді і відкрите для огляду. Тут у 1885 та 1886 роках працював видатний український письменник Іван Франко. У церкві Святого Павла, яка була при Колегії, у травні 1886 року Іван Франко вінчався з Ольгою Хоружинською. Нині у бібліотеці розгорнуто постійнодіючу експозицію, матеріали якої розповідають про історію цього навчального закладу. Колегія Павла Галагана ввійшла в історію вітчизняної культури і освіти як „школа академіків”.


З Колегією пов’язані імена відомих діячів науки, освіти, літератури, серед яких А.Кримський, П.Житецький, М.Мурашко, М.Пимоненко, М.Драй-Хмара, П.Филипович та багато інших митців та науковців. Музей є провідним науково-дослідним, культурно-освітнім, науково-методичним центром серед літературних та літературно- меморіальних музеїв України. Музей збирає, зберігає, вивчає і пропагує в Україні і за її межами пам”ятки матеріальної і духовної культури, що пов”язані з історією розвитку усної та писемної творчості українського народу. Експозиція музею та виставки постійно оновлюються і знайомлять відвідувачів з літературним процесом на українських землях від найдавніших часів до сьогодення. Представлено понад 5000 цікавих і цінних експонатів, серед яких – унікальні стародруки, рукописи, першодруки та прижиттєві видання, меморіальні речі, фотографії, твори образотворчого та декоративного прикладного мистецтва.


Меморіальна бібліотека Колегії Павла Галагана

Колекція музею, що налічує понад 85 тисяч експонатів, є скарбницею національних цінностей. Серед реліквій – стародруки ХVІІ-ХVШ ст., прижиттєві видання творів І.Котляревського, Т.Шевченка, П.Куліша, М.Костомарова, І.Франка, М.Драгоманова, рукописи Лесі Українки, М.Старицького, П.Тичини, М.Рильського, В.Симоненка, особисті речі П.Мирного, І.Нечуя-Левицького, Марка Вовчка, Г.Косинки, О.Гончара, І.Багряного, У.Самчука та сучасних письменників, часописи та альманахи ХІХ – поч. ХХ ст., твори відомих художників, документальні матеріали.


Куточок давньоруського переписувача книги


Сокиринецький вертеп з маєтку Григорія Галагана


Фрагмент експозиції _Театр корифеїв


Фрагмент експозиції_Українська література XVII-XVIIІ ст


Фрагмент експозиції_Українська література кінця ХІХ – початку ХХ ст.


Фрагмент експозиції_Українська література кінця ХІХ – початку ХХ ст.

У музеї постійно проводяться літературні зустрічі, фестивалі культури, вручення літературних премій, презентації книжкових і періодичних видань, вечори за участю письменників, вчених, художників, майстрів мистецтв. Працюють Клуб вихідного дня, лекторій, Клуб шанувальників модерної літератури, літературно-мистецька студія, музична вітальня, школа народознавства. Традиційним став щорічний Тиждень дитячої книги у музеї. Успішно діє розроблена науковцями програма “За духовне відродження України”. У виставкових залах музею експонуються літературні та мистецькі твори, які представляють не лише вітчизняну культуру, а й кращі світові надбання. Заходи проводяться у співпраці з провідними науковими установами, видавництвами, культурними центрами та громадськими організаціями. Музей має філію – Київський літературно-меморіальний музей-квартиру Миколи Бажана.






--br via tradutor do google

Museu Nacional de Literatura da Ucrânia


O Museu Nacional de Literatura da Ucrânia é um dos estabelecimentos de museu mais populares do país, e está liderando entre museus de literatura e museus literários-memorial.

Foi fundada pela decisão do Conselho de Ministros da República Socialista Soviética de Ucrânia em 5 de agosto de 1981, como o Museu de Literatura Estadual da Ucrânia. Graças à sua exposição única, trabalho científico constante e significativo, atividade cultural e educacional de muitos lados durante vinte anos de existência, tornou-se um dos museus mais famosos da Ucrânia e do exterior.

Tendo em conta um grande contributo do museu para a preservação da herança literária nacional e seu importante papel na vida espiritual da sociedade, o museu recebeu o estatuto nacional no dia 29 de maio de 1999 pelo edito do presidente da Ucrânia.

O museu está localizado no centro de Kyiv, na esquina das ruas de Bogdan Khmelnytskyi e Tereschenkivska, que é um monumento histórico e arquitetônico do final do século XIX, no antigo edifício principal do Pavlo Galagan Collegium, construído em 1871 Por um bem conhecido arquiteto A. Schiele no estilo de classicismo tardio.

O Pavlo Galagan Collegium foi uma das melhores instituições educacionais privadas dessa época para meninos de 16 anos. Foi fundada pela iniciativa e à custa de uma figura pública conhecida e patrono Grygoriy Galagan em comemoração de seu único e único filho, Pavlo, que morreu em uma idade adiantada. O Collegium estava trabalhando sob o patrocínio científico da Universidade Kyiv de St. Volodymyr. O programa de educação foi principalmente histórico-filológico em seu conteúdo e tem orientação patriótica e altamente humanista.

Havia figuras tão famosas de ciência e cultura entre os palestrantes do Collegium como um filólogo P. Zhytetskyi, um historiador V. Sipovskyi, um professor V. Naumenko, os artistas V. Murashko, M. Pymonenko e entre os diretores eram um poeta I. Annenskyi e um estudioso em línguas e literatura eslava A. Stepovych. O orgulho e adorno do Collegium era uma grande biblioteca fundamental, perto de 25 mil volumes, cujo estoque era formado por manuscritos e raros livros impressos iniciais, primeiras edições de trabalhos de autores nativos e estrangeiros. Tinha também uma coleção numismática.

Um proeminente escritor ucraniano Ivan Franko estava trabalhando nessa biblioteca quando visitou Kiev em 1885 e 1886. Seu refinado interior bi-nível do trabalho dos capatazes da árvore vermelha foi quase completamente preservado. Havia uma igreja de St. Pavlo nas instalações do Collegium onde Ivan Franko casou com Olga Horuzhynska em maio de 1886. Hoje temos uma exposição aberta, e seus materiais nos contam sobre a história desta instituição educacional.

O Collegium Pavlo Galagan entrou em nossa história de cultura e educação como uma "escola de acadêmicos". Entre os estudantes graduados, pode-se ver figuras tão famosas de ciência, educação e literatura como acadêmicos V. Lypskyi e A. Krymskyi, V. Grabar, N. Kotliarevskyi, G. Kostiuk, D. Petrushevskyi, poetas como M. Drai-Khmara , P. Filipovych e outros. O museu tornou-se um seguidor digno de altas tradições espirituais do Collegium. A exposição foi aberta aos visitantes em 2 de julho de 1986. É única entre os museus desse perfil. Com base em uma base cronológica temática, esta exposição reproduz a história da literatura na Ucrânia do século XI até os tempos modernos em um alto nível científico. A história da literatura dos tempos antigos até o início do século XX está representada no segundo andar do museu e os materiais para o processo literário do século XX são apresentados no primeiro andar.

Os visitantes podem ver mais de cinco mil exposições interessantes e valiosas do estoque do museu. Hoje, a coleção do museu compreende mais de 86 mil exposições, as obras de arte inestimáveis ​​da cultura espiritual da nação ucraniana. Incluem livros originais e manuscritos exclusivos, edições de vida de escritores ucranianos famosos, seus manuscritos e memórias, documentos, instrumentos musicais, obras de arte figurativa e decorativa.

Os visitantes podem ver relíquias como o conhecido livro de manuscritos "Listvytsia" de Ioann Listvychnyk, uma cópia do "Livro das Epístolas" de Ivan Fedorov, livros impressos nos séculos XVII-XVIII, publicações ao longo da vida e livros com autógrafos de Taras Shevchenko, Ivan Kotliarevskyi, Panteleimon Kulish, Ivan Franko, os manuscritos de Lesia Ukrainka, Mykhailo Starytskyi, as coisas memórias de Panas Myrnyi, Ivan Nechui-Levytskyi, Olga Kobylianska, Maksym Rylskyi, Ostap Vyshnia, Ulas Samchuk, as fotos raras de Marko Vovchok, Maria Zankovetska , Quadros de Vasyl Barka e outros.

A reconstrução de uma imprensa do século XVII, uma célula do antigo annalist da Rus, um diorama da vila ucraniana e um interior da literatura e salas de estar de teatro irão provocar o interesse dos visitantes. Complexos memoráveis ​​de escritores famosos são reproduzidos recentemente. A exposição do museu é constantemente preenchida e reconstruída. A seção dedicada à história da literatura do século XX foi completamente renovada e ampliada com novos materiais sobre a vida e o trabalho criativo de escritores da era passada, cujos nomes foram removidos do processo da literatura e apenas recentemente foram devolvidos aos leitores.


Pela primeira vez, fala sobre realizações de escritores ucranianos que viveram e escreveram no exterior. Os visitantes têm a oportunidade de aprender mais sobre o trabalho criativo de Volodymyr Vynnychenko, Mykola Hvyliovyi, Todos Osmachka, Bogdan Lepkyi, Bogdan-Igor Antonych, Sviatoslav Gordynskyi, Yevgen Malaniuk, Olena Teliga, Oleg Olzhych, Vasyl Stus, Ivan Svitlychnyi, Vasyl Barka e muitos Outros escritores que ainda são pouco conhecidos pelo leitor contemporâneo.


As publicações únicas do início do século XX, jornais dos anos vinte e trinta do século passado, fotos raras e documentos de arquivo, materiais, que vieram ao museu da diáspora ucraniana, escritos proibidos nos tempos do regime totalitário ajudarão os visitantes Para sentir a atmosfera em que os artistas tiveram que viver e criar na primeira metade do século XX. O museu oferece diferentes ações interessantes aos visitantes, como eventos sociais e encontros literários, estréias de livros e apresentações de novas publicações, prêmios de prêmios de literatura. O museu está pronto para convidar os visitantes para as sessões de "O clube dos admiradores da literatura moderna", ou "O clube do dia-a-dia", ou "A escola da etnologia". Os visitantes são bem-vindos ao salão de música, às exposições literárias e de arte, que apresentam não apenas cultura nativa, mas também melhores conquistas mundiais.

Essas ações são realizadas principalmente com a ajuda do trabalho em equipe com instituições científicas líderes, sociedades, centros culturais e estabelecimentos educacionais, sindicatos criativos, editoras, embaixadas e organizações públicas. O museu apoia um programa "Para o renascimento espiritual da Ucrânia", que foi desenvolvido para educadores por cientistas. O museu tem um ramo que se chama Kyiv, o memorial literário do museu de M. Bazhan.


Horário: Segunda-feira - Sexta-feira - 9.00 - 17.00
Sábado - 10,00 - 17,00
Fechado - domingo
Toda a última quarta-feira do mês - entrada gratuita
Todas as últimas sexta-feira do mês - dia sanitário
Tours - 235-12-96